Você está aqui: Página Inicial Gestão
Você está aqui: Página Inicial Gestão

Gestão do Projeto

O Projeto Componente de Gestão (PC-Gestão) compreendeu as ações de gestão do projeto e integração entre os PCs de modo a assegurar o cumprimento das metas estabelecidas. Foi responsável por capacitar a equipe, importar os equipamentos, articular reuniões, discussões e disponibilizar os dados.

Foram realizados processos de análise crítica, verificação e validação por semestre, como forma de acompanhar e controlar o andamento das atividades. Este PC também foi responsável por divulgar os resultados para a sociedade e entre os setores afetados do agronegócio, além de promover discussões sobre alternativas de adaptação aos impactos previstos das mudanças climáticas sobre a proteção de plantas.

 

Objetivo geral

Implementar uma Rede de Pesquisa em mudanças climáticas e proteção de plantas.

 

 Objetivos específicos

- Capacitar os membros do projeto quanto ao uso das estufas de topo aberto, experimento tipo FACE e de introdução ao geoprocessamento;

- Viabilizar a importação de equipamentos necessários para o desenvolvimento dos PCs;

- Garantir a qualidade técnico-científica dos resultados obtidos;

- Organizar e acompanhar a liberação e a aplicação dos recursos financeiros previstos;

- Divulgar os resultados e informações; e

- Articular a equipe para se tornar referência no tema.

 

A rede Climapest atuou conforme o programado e praticamente todas as metas foram atingidas. As equipes envolvidas nos diversos Projetos Componentes foram capacitadas para o desenvolvimento dos trabalhos de pesquisa nas novas instalações. Dessa forma, foram criadas competência distribuídas pelo País, capazes de conduzir novos projetos no tema.

Os resultados foram entregues à sociedade na forma dos seguintes produtos:

• Website do projeto - http://www.macroprograma1.cnptia.embrapa.br/climapest

• Artigos em revistas científicas: 28

• Trabalhos apresentados em eventos: 171

• Livros: 5

• Capítulos de livros: 20

• Monografias, dissertações e teses: 20

• Publicações da série Embrapa: 9

• Artigos de divulgação na mídia: 13

• Matérias jornalísticas: 188

• Folders: 2

• Organização de eventos: 46

• Cursos: 28

• Dias de campo: 10

• Palestras e aulas ministradas: 123

• Número de estagiários/bolsistas: 75

• Zoneamentos: 40

• Atlas: 2

• Vídeos: 5

Diversos manuscritos ainda estão sendo redigidos e deverão complementar estes produtos.

Os beneficiários diretos são os setores do agronegócio (agricultores, empresas públicas e privadas) e instituições de pesquisa, subsidiadas com as informações sobre os efeitos do aumento da concentração do CO2 atmosférico, das alterações da temperatura e do aumento da radiação UV-B; e a previsão de riscos potenciais das mudanças climáticas na distribuição geográfica e temporal dos problemas fitossanitários.

As indústrias de sementes e as instituições de pesquisa, por exemplo, utilizam as informações colocando no mercado plantas adaptadas, tolerantes aos novos panoramas de estresses bióticos e abióticos. Para a indústria de defensivos agrícolas, o controle químico ainda consistirá numa alternativa de controle, especialmente enquanto não houver alguma estabilização nas alterações, indicando a necessidade de desenvolvimento de outros métodos. Da mesma forma, as indústrias de bioagentes deverão selecionar e formular organismos e antagonistas devidamente adaptados às novas condições ambientais e de práticas culturais que permitam a efetiva atuação desses agentes de controle.